Por uma Visibilidade Radical e Autônoma!

O que é a Visibilidade Lésbica? A Visibilidade Lésbica é sobre existirmos, principalmente para outras lésbicas. É sobre ser consciente do significado político, ético, afetivo, ancestral, cultural, da lesbianidade. É sobre conhecer sua própria história e cultura lésbica, sobre celebrar nossa coletividade com as lésbicas e sobre nos fortalecer. A Lesbianidade é um profundo ato de desmisoginização numa cultura patriarcal que odeia mulheres e as aniquila, explora, assassina, todos os dias. Ser lésbica não é apenas uma prática sexual diferente da heterossexual. Ser lésbica é sobre estar entre mulheres, amar outras mulheres, se conectar com outras mulheres, com a nossa cultura, história, e sobre compreender a tradição que levamos por séculos, desde que existe o patriarcado, de combatentes, saboteadoras, desobedientes da Heterossexualidade Compulsória enquanto um sistema político de exploração e opressão das mulheres.

Que visibilidade queremos? Que visibilidade nos fará livres?

Visibilidade Lésbica enquanto estratégia Radical é sobre sermos visiveis para nós mesmas, e não dependentes do olhar aprovador do sistema. Nós lésbicas estamos isoladas, separadas umas das outras, inconscientes de termos uma comunidade, uma história, um significado de resistência política. Ao sermos visíveis, e por meio da visibilidade das nossas irmãs, favorecemos nossa união e vemos que não somos a única sapatão, que não estamos loucas. É assim, então, a visibilidade um ato de sororidade. É também sobre fazer disso uma possibilidade para outras, pois toda mulher pode ser lésbica. É sobre sobrevivência e criação de territórios autônomos de existência lésbica dentro de uma heterorrealidade na qual não nos encaixamos. É sobre visibilizar alternativas, uma proposta diferente de vida, de ética, totalmente fora do sistema patriarcal, ultrapassando os limites impostos de mulheres heterossociais. Por meio de mais visibilidade lésbica, perdemos o medo, nos permitimos sair do armário, parar de nos esconder, nos fortalecemos, ganhamos auto-estima para enfrentar essa sociedade que invalida nossas existências. Nos organizarmos politicamente para falarmos de nossas pautas, que existimos, que sofremos duplamente: como mulheres e como lésbicas, às vezes triplamente, como mulheres, negras e lésbicas. Por meio da visibilidade, mostramos que resistimos e que estamos no combate.

Visibilidade lésbica é trazer à tona a cultura lésbica, é fazer com que outras lésbicas possam nos enxergar e consequentemente enxergarem a si mesmas. Pra isso é importante estarmos entre lésbicas, falarmos sobre nossas vivencias, dar espaço e importancia para os trabalhos feitos por lésbicas, doar o máximo de energia para lésbicas. Tirar a noção (nociva) de que lesbiandade é sexualidade, pois tendo isso como visão unilateral esquecemos do todo que nos permeia além da sexualidade. Enxergar as lésbicas apenas como parte da sua vida sexual é limitante, e obviamente é um instrumento do patriarcado para que sejamos somente isso. “Amar” mulheres enquanto trabalhamos para os homens é incongruente, por isso, nos baseamos numa ética de separação. Visibilidade lésbica é trazer a ideia de que podemos “amar” mulheres e trabalhar para e por mulheres, no âmbito mais extenso da ideia. Visibilidade lésbica é também sobre uma postura crítica, rebelde, questionadora do sistema, que não aceita migalhas destes. Não nos basta ter lésbicas na televisão ou poder casar, muito menos queremos lésbicas em instituições patriarcais como polícia, exércitos, ou no governo do qual somos críticas. Não nos basta sermos aceitas. É sobre recusar fazer parte do LGBT que apaga as lésbicas. É cuidar com a assimilação do sistema hegemônico, que mina nosso potencial rebelde. É sobre dizer alto a palavra LÉSBICA, não ‘bi’ ou ‘gay’. Precisamos tomar consciência da condição política que representamos enquanto lésbicas: a de sermos um ataque às instituições da supremacia masculina. É uma postura de priorizar lésbicas, dentro dos movimentos sociais, nas nossas vidas, e até mesmo no feminismo, pois nunca somos pauta relevante em nenhum movimento.

A visibilidade que queremos é a visibilidade como estratégia de sororidade lésbika contra a heterossexualidade compulsoria, como estratégia de contra-propaganda da heterossexualidade, de ataque e de okupação do mundo, como estrategia antissistêmica de tornar a Resistência conhecida, de criar consciência lésbika.

Não queremos a visibilidade de sermos ‘reconhecidas’ pelo sistema que nos explora e aniquila, que repudiamos. Queremos ser a visibilidade de um futuro onde as mulheres serão livres de seu estatuto de classe sexual. Queremos ser visibilidade de uma resistência ancestral, que recuperamos e carregamos, e da propaganda anti-heterossexual que representamos.

Sejamos incômodas! Sejamos visíveis!

Lésbicas Radicais Visíveis!

sapasbandovisiveis(texto do panfleto distribuído durante a 1o Jornada Autônoma da Visibilidade Lésbika realizada no dia 30 de agosto de 2015)

 

medusas

 

a ânsia do poema
mais um dia
mais uma noite: sozinha
ando pelas ruas caçando um espelho
qualquer reconhecimento que seja
ela surge, ela cruza
dou um oi silencioso
por ela nunca ouvido

não temos terra
não temos posses
mal temos nossas pernas

a mulher não existe
existe? será?
e a lésbica
onde ela está?

as palavras são cuspidas no papel
e de que forma poderia ser?
não há tempo para a beleza
para voltas e rodeios

mal há tempo pra viver

não sei se sombras ou bestas
se fantasmas, não sei
seriamos mitologia?
há cobras no lugar de cabelos?

e é assim que resistimos
no nada do lugar vazio

 

monalisa lemure